Era uma noite, quase as 10 da manhã. Quando o surdo ouviu o mudo dizer que o cego viu um aleijado correr atrás de um carro parado. E ali perto a 200Km, em dia frio de 45 graus em que o sol iluminava a palida noite, uma velha de 15 anos deitada num banco de madeira feito de pedra, dizia calada que preferia morrer do que perder a vida.

Dilma PTralha Rousseff

Deixe seu comentário

Este artigo não possui comentários